• Slider
  • Slider
  • Slider

O preço da ignorância

Existem certas situações que gravam em nossa alma indelevelmente, não é mesmo?

Venho de uma família de professores e recordo claramente ao assistir uma aula de ciências engendrada pelo meu pai apenas como espectador. Uma aluna afirmava insistentemente que era caro caderno, lápis, livros, caneta entre outros atributos necessários para os estudos. Depois de explicar com carinho e atenção a diferença entre preço e valor mas a mesma reagir com sarcasmo ele concluiu “caro é o preço da ignorância”. Nunca mais esqueci!!!!

Você tem dúvida de que tudo que vivemos atualmente em nosso país é fruto da ignorância? Ignorância por ausência de conhecimento e ignorância no sentido de ignorar os fatos.

Em meu ofício é visível observar pessoas que investem muitas vezes R$20.000 reais em equipamentos mas acha caro fazer um curso de música que promoverá as competências mínimas. Do que adianta ter uma Ferrari se não é habilitado para dirigir? 

A internet auxiliou na conexão entre as pessoas, produziu e fomenta toneladas e mais toneladas de matérias a respeito de todas as áreas do saber, porém como dividir informação, desinformação e conhecimento? Será que vale a pena poupar dinheiro neste quesito? 

Algo que me assusta ao mesmo tempo aparenta ser contraditório é a sede por diplomas e desprezo por conhecimento, esta é a realidade do Brasil. A quantidade de pessoas que apenas estão ocupando lugar em universidades e cursos técnico em geral mas somente para pegar um diploma é imensa. Incutido em nossa cultura, da importância de títulos como um passaporte para o futuro o foco torna-se o canudo e não absorver conhecimento e experiência. Não é difícil constatar que os bares pelas redondezas das universidades e colégios técnicos estão lotados de alunos em período letivo bebendo cerveja e fumando. Muitos respondem chamada rapidinho e correm para o bar… fora os que não perdem uma festa de república mas desconhecem o calendários de aulas e provas.

Hoje pagamos um preço muito alto pela ignorância. 

Erros médicos, pontes que desabam por cálculos e projeto mau feito, professores despreparados…entre tantos erros e equívocos que dariam várias laudas. 

Em suma, nos tempos de crise o mercado fica ainda mais seletivo escolhendo somente os profissionais de menor risco possível. Quem você acredita que será demitido, admitido ou promovido? Quem tem sede de conhecimento e eficiência ou os ávidos por diplomas que desprezam o conhecimento?

https://www.youtube.com/watch?v=dJDOlFbvaX0

 

<< Voltar