Técnica e estética

Quantas notas você toca por segundo?

Infelizmente é uma pergunta frequente no meio musical principalmente pelos guitarristas aspirantes.

Me assusta quando certas incoerências conceituais persistem ao longo de décadas… e assim vemos a cada dia músicos mais preocupados em impressionar visualmente que sonoramente.

Onde está a dinâmica, rítmica, fraseologia, desenvolvimento?

Não devemos observar a música somente pelo prisma da guitarra. Vejamos os instrumentos que participam da obra assim como a harmonia e os climas ignorados por estes… busquemos fugir do clichê de colocar o máximo de notas no mesmo compasso acrescidos geralmente do efeito awa e delay embolando o som.

A estética é o estudo do belo; mas infelizmente a maioria dos guitarristas estão mais preocupados com a vaidade que o conteúdo; prolixos e incoerentes, desconhecem ou ignoram que as melodias são como frases de um texto, porém poucos tem o hábito literário e assim fica difícil dialogar com os mesmos.

Em suma, para aqueles que buscam evoluir na música é essencial ouvir diversos artistas e estilos afim de buscar novos caminhos. Estudar harmonia, ritmo, teoria, leitura, percepção é essencial e não apenas escalas e técnicas, pois do que adiantará competência para tocar 20 notas por segundo se o bom gosto se ausentar ou simplesmente desconhecer qual deve ser tocada em determinado acorde?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *