Como estudar

Tendo um equipamento básico e bem regulado, siga os tópicos.

Alongamento:

Nem todos os profissionais da área musical tem a consciência da grande importância dessa prática. O único instrumento musical feito para o ser humano é a voz, pois é inato, todos os outros necessitam de adaptação física.

O alongamento previne a L.E.R. (lesão por esforço repetitivo), usam essa denominação porque são várias doenças desencadeadas por pequenos traumas causados por esforços que são repetidos indefinidamente. Essas lesões podem ocasionar diversas inflamações na região do punho, dedos, tendões, epicondrios e nervos, que vão levar a estados conhecidos como tendinite, sinovites, e síndromes.

A dor que a L.E.R. ocasiona tem uma característica migratória, isto é, quando o quadro começa a piorar, a dor sai desse foco inicial (mão, pulso e antebraço) e atinge o cotovelo, o ombro e até o pescoço. É necessário sempre relaxar os ombros, braços, antebraços, mãos e dedos, pois esses membros têm como objetivo simplesmente conduzir energia e não produzir energia excessiva.

Sendo assim, é melhor prevenir-se, pois não existem remédios 100% satisfatórios para esses traumas, e não raro, abandonar a prática musical.

 

Acomode-se:

Ao estudar coloque-se de forma bem confortável, tomando muito cuidado com a coluna e com o pescoço, pois dependendo da sua postura (seja em pé ou sentado) poderá acarretar diversas dores e complicações desnecessárias. Utilize uma cadeira com encosto se for tocar sentado ou regule a correia para que o instrumento fique em uma altura adequada caso toque em pé.

 

Local:

O aspecto fundamental é o silêncio. TVs e Rádios ligados (por exemplo) servem apenas para desconcentrar, assim sendo, o estudo ficará disperso, consequentemente estudará errado.

 

Tempo:

Não existe um tempo padrão/fixo, pois cada estudante necessita de um tempo X para assimilar determinado conhecimento (isso tratando de qualquer disciplina).  Acredito que o iniciante deve estudar no mínimo 120 minutos por dia, lembrando que se o tempo de estudo de costume for bem inferior ao exposto, deve-se aumentar devagar a carga horária para não prejudicar tendões e articulações.

Lembre-se que o tempo de estudo dos músicos profissionais chegam a números bem superiores a este tempo predestinado e estudar música não é somente um estudo prático com o instrumento, mas também teórico, rítmico, harmônico, etc.

 

Andamento e nitidez:

Esteja sempre atento, compenetrado, tomando sempre cuidado com as posturas de ambas as mãos, procurando a nitidez das mensagens musicais. Existem exercícios e músicas com o andamento (a velocidade da música) muito superior do que você pode executar, portanto comece estudando devagar até aumentar gradativamente o andamento visando à nitidez. Lembre-se, não se pode correr se não se sabe andar,

 

O que estudar:

Dose seu exercício diário em partes: teoria, harmonia, exercícios técnicos, ritmo, improvisação… dando maior ênfase nos tópico que apresentam maior dificuldade, pois esses necessitam maior atenção para atingir a suposta perfeição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *